15 de ago de 2012

OBRAS DE ARTE OU GATOS: O QUE VALE MAIS?

Boa noite pessoal !

Fiz questão de passar aqui hoje para comentar um acontecimento que me deixou muito triste, e me fez pensar bastante.



Casualmente hoje eu vi o Jornal Nacional, e entre  as notícias, uma me chamou a atênção:  o incêndio que aconteceu no Rio de Janeiro, e que teria destruido algumas das obras de arte mais importantes, e mais caras do Brasil.

Enquanto desenrolava a reportagem sobre o triste evento, eu ia pensando na perda imensurável que aconteceu. As telas não podem ser pintadas novamente. Mesmo que elas tivessem seguro, a perda é total !

Fiquei triste mesmo por esse acontecimento. Imaginem, algo que reflete nossa cultura, nossa identidade, nossos artistas, perdido assim, por causa de um incêndio.


Mas daí, no fim da reportangem, aparece a entrevista com o dono das obras, um colecionador muito famoso, mas que conheci só hoje, chamado Jean Boghici, falando sobre o acontecimento.

Agora pára tudo ! Eu torço para que alguém tenha visto isso também !

Gente, ou ele estava com a mente confusa, tipo de uma pessoa que faz uso de bebida com álcool, Ou ele está em processo de cenilidade, Ou ele tem praticado MUITO o desapego !



Das três UMA ! Hehehehe

Quando o repórter perguntou sobre como ele estava se sentindo diante da perda das obras, ele disse que elas tinha ido pro BELELÊU, com um sotaque romeno na forma de falar.

E depois completou dizendo que: "eu nem quero saber das obras, queria era o meu gato... Meu gato morreu no incêndio, meu gato que dormia ao lado da minha cama".

Gente, ou eu ouvi muito mal, ou um homem que passou a vida INTEIRA colecionando obras de arte, chegou a conclusão que um gato vale mais que uma pintura de valor incalculável... Acho que não entendi muito bem...


Na dúvida, fui ler notícias sobre o assunto, e li que quando ele chegou em casa, e viu o que tinha acontecido se manteve tranquilo. Em compensação, a sua esposa, estava muito nervosa e chorando.

Mas adivinhem nervosa por quê?

Por causa de Di Cavalcante, Tarsila do Amaral  ou Guignard ??

Não ! Nada disso !

Ela estava nervosa por causa dos gatos ! Mais de 10 gatos eram criados por eles no duplex de Copacabana.

Eu confesso que estou impressionado !

Não sei se fico admirado pelo desapego material, ou se fico admirado com o amor aos gatos, ou ainda se fico triste pelas obras perdidas.

O colecionador falou em raiva e tristeza, mas pela morte do gato. E que vai fazer mais uma exposição, e que será a última, por vingança ao que aconteceu.



Olha, até valorizei mais meu gato depois dessa... Hehehehe

Que interessante né?!

Acho que vai ser muito difícil digerir a postura de Jean diante do que aconteceu...

Mas fica lição nisso. Olhar para um homem de 84 anos, e ver o que é VALOR para ele, me fez ganhar o dia.

Parei e pensei comigo mesmo... As vezes a gente briga por algumas coisas tão pequenas né.

As vezes a gente super valoriza detalhes que nem valem tanto assim.

E aí me lembrei de um versículo bíblico:

"Onde estiver o vosso coração, aí estará o vosso tesouro..."

O tesouro de Jean estava nos gatos... E o meu, e o seu, onde está?



Encerro por hoje com essa pergunta para nossa reflexão.

Um beijo no coração,

Cauê Santos

Fonte: Super GibaCorreio do Povo.

14 comentários:

GildArte disse...

Bom dia Cauê!Isso é que é lição de vida, meu amigo.Faz a gente rever valores.Sabe, meu pai está com 82 anos e é tipo ele, assim muito calmo para qualquer situação até mesmo para a morte.AS vezes as pessoas não entendem.
beijos
Gilda

Michele Sant'Ana disse...

Oi Cauê, que post lindão hein menino?
Estou admirada com tamanho desapego do proprietário das obras de arte, é verdadeiramente um acontecimento que merece nossa reflexão...
As vezes, como vc mesmo disse, a gnt se preocupa e se desespera por coisas tão banais, né?
Devia ter mais gnt assim no mundo, com certeza, os gatos, nós e todo o universo estaríamos vivendo bem mais em paz!!!
Ah, já ia esquecendo...citei você no meu post de hoje :)
Abração!!!

Luciane Castro disse...

Então né ... eu tenho uma cachorrinha.
Quanto tô no ápice da neurose, fico brava com ela, mando ela sair e a coitadinha dá um voltinha e volta perto de mim.
Isso realmente é amor, puro !

Agora desapego é preciso também, a vida passa e a gente não pode ficar preso a materia. Acho que até pra um bom descanso sei lá onde é preciso estar desprendido do $$.

Exemplo a ser pensado e repensado ...

Shandra Lucia disse...

oi Caue, eu assisti tambem e isso me chamou muito atençao. Achei maravilhoso. Eu também tenho uma gata, que chamo de filinha, entendo perfeitamente o senhor que declarou. É uma vida!
ótimo post!
bjs carinhosos

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Mara disse...

Vejo na situação os dois lados. A obra perdida é um legado. Quem foi deixa suas marcas. Nossas “obras” em artesanato podem ou não ficar por muito e muito tempo depois de nós. No entanto, creio que nada deve superar, nunca, o valor de uma vida. Amo os gatinhos de minhas filhas...
Resposta pra ti no meu blog.
Bjs
Com Amor
Mara

areiasdejade disse...

Olá Cauê! Estranho mesmo, e eu fico a pensar como a vida nos ensina todos os dias! Quando vejo no jornal que fulano comprou uma mansão, quero logo ver como é a fachado e tudo mais, e já fico imaginando como é viver ali, com tantos cômodos, sala disso, sala daquilo, piscina gigantesca etc; de repente caí em mim, e percebi que tanto faz residir em casa humilde ou mansões; o que importa são as pessoas com as quais você convive, pois não ha nada pior do que viver rodeado de riquezas e convivendo com cobras, o tempo todo lhe dando rasteira; e se a pessoa é rica, não adianta tentar se livrar, as cobras o perseguirão pela vida toda querendo sempre sugar alguma coisa. Enquanto isso vejo muita gente humilde convivendo em paz e levando a vida com um sorrisão de orelha a orelha.
De repente este senhor se cansou de tudo isso (li um pouco sobre êle; êle lida com arte desde muito jovem) e agora no final da vida só quer um pouco de carinho e amizade dos animais é claro, êles são espontâneos.
Mas esta estória de desapego é complicado demais, se desfazer de coisas que a gente tanto amou ou ainda ama não é fácil.
Até mais
Nely

Teresa Aparecida de Aquino Soranso disse...

Olá, Cauê, eu tb vi a reportagem e fiquei muito surpreendida ao final, ouvindo o marchand. Mas tb amo gatos, cachorros... e é uma perda tão grande ficar sem eles! Já tive muitos e cada vez que um se foi, deixou muita saudade. O material, embora extremamente valioso, era pra mostrar, algo muito importante, mas não mais do que os gatos que lhe faziam companhia. Adorei seus crochês e seus textos. Parabéns e bom findi!

Damaris fazendo Arte disse...

Oi Caue, parabéns pelo blog, já me tornei sua seguidora. Lindo texto, realmente esquecemos a verdadeiro valor das coisas e também esquecemos que não vamos levar nada conosco quanto partirmos daqui. As pessoas que são muito materialistas sofrem constantemente, pois é um fardo ter que cuidar de coisas materiais. Não só a perda mas o medo da perda faz mal a saúde. Precisamos nos livrar disso.
Também faço crochê e outras artes.
Te desejo muito sucesso.
Se puder me visite no blog http://damarisfazendoarte.blogspot.com.br/
Bom final de semana
Damaris (Dama)

Beth/Lilás disse...

oi, Cauê!
Também comentei sobre este assunto no meu blog dias atrás, achei incrível e super bacana a atitude deste homem.
Todos nós que temos um animalzinho querido em casa, sentiríamos o mesmo e reagiríamos com dor e sentimento.
um grande abraço, carioca


Lilian disse...

Olá, parabéns pela reportagem e pelos comentários! Coloquei seu posto no meu blog com os devidos créditos: http://questoesvegetarianas.blogspot.com.br

Sara Crocheteira disse...

Ola Cauê!!Tudo bem contigo?
Passando pelo seu lindo blog, e me deparo com esta beleza de post, que fala dos valores que podemos dar aos acontecimentos!! Vi a reportagem e fiquei triste junto com o senhor que perdeu seu companheiro de vida, quase chorei, pois sempre tenho uns bichanos por aqui e qd partem para outro mundo, fico triste e com saudades...
Adorei o fato dele ter dito o que realmente ia fazer falta, isso foi o máximo, achei muito bom mesmo ele dizer que o gato iria fazer mais falta do que um quadro!! Foi bom para que sempre pensemos no quanto os pequenos detalhes fazem a diferença na vida e onde estamos colocando nossos corações!!
Beijos

Anônimo disse...

Ola, perdi minha gata hj.. E meu emprego tb, emprego que comecei hj. Fui embora mais cedo pq chorei a tarde inteira e fui demitida! Ler isso me deixou com o coração mais leve

canto e encanto disse...

amei seu blog, coisas lindas, apareça pra me visitar qq hora dessas.
bj e parabens.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...