20 de jan de 2011

Centro de mesa em crochê !!

Bom dia pessoal !

Tudo tranquilo com vocês?

Hoje tomei um susto quando cheguei aqui no blog, me dei por conta de como o tempo passou rápido desde a minha última postagem, e lá se vão três meses de intervalo. Fico pensando comigo mesmo como o tempo tem passado depressa, e acredito que essa reclamação está presente na conversa de todo mundo.

Quando menos esperávamos, lá se foi 2010, e já estamos na finaleira do primeiro mês de 2011. E assim a vida vai depressa, depressa que as vezes nem percebemos quantas coisas acontecem nesse período.

Como não conversamos antes de acabar o ano passado, gostaria de fazer dessa postagem não somente a apresentação de mais um dos meus trabalhos, mas também um momento de pausa e reflexão, por que sem parar, pensar e refletir, ninguém consegue se mudar, se melhorar e evoluir.

Essa é minha meta para este ano: a evolução ! Com estabilidade, equilíbrio, bom senso, e paz.

Desejei muitas coisas boas sobre 2011, e quando orava sobre este ano, sentia comigo que seria um ano de muita fartura, muita prosperidade, muitas conquistas, de poucas porém significativas perdas.

Aprendi no encerrar do ano, que precisamos sempre tomar decisões sobre o que acontece a nossa volta, e é devido a essas decisões que nossa vida é construída seja em paz, ou em agitação, em tranquilidade, ou em confusão.

Durante o natal lembrei que quando Jesus nasceu houve a decisão dos reis do Oriente de virem visitar o Senhor, trazendo consigo presentes. No entanto houve a decisão do rei Herodes de matar todas as crianças por medo de perder seu poder para o novo rei que havia nascido.

É uma questão de decisão !

Podemos decidir sobre quais sentimentos daremos vasão quando situações adversas acontecerem. Se conseguiremos manter a tranquilidade, ou se o desespero e com ele a solidão, vão entrar em nossa casa.

Podemos decidir a maneiracomo iremos nos portar, e como iremos responder ao que a vida nos proporciona.

Confesso que 2010 foi um ano muito difícil ! Trabalhei muito, corri bastante, perdi duas pessoas da minha família (meu tio e meu avô), abri três espaços de massagens, enfim, um ano de muita produtividade, de muita demanda.

Demandei de mim, me exigi, tive que me superar muitas vezes, me senti sozinho em outras tantas, confiei no Senhor sempre. Em muitos momentos, quando lidava com problemas pessoas, ou de amigos, minha frase era: " Podia ser pior..."

Ao fim do ano como disse, entendi que precisava mudar o foco, e em vez de declarar que a situação não é tão ruim, vou olhar além dela dizendo: "Vai melhorar!"

Quantas vezes nos sentimos sozinhos, fracos, e desanimados. Aprendi que o desespero vem devido a nossa ansiedade por não conseguir resolver situações que são frutos das nossas decisões. E essa ansiedade é que gera em nós o desespero, e com ele um sentimento de solidão diante dos problemas.

Acredito que em algum momento você já se sentiu assim, dessa maneira.

Mas o importante é o que fazemos com essas experiências vividas, com essas realidades que passamos. Não podemos somente atravessar fases, temos que levar em nós as marcas positivas desses momentos de maneira que nos tornamos mais fortes, mais determinados, mais confiantes, mais certos de nós mesmos.

Posso dizer sem demagogia alguma, e com minha humildade, que em pouco tempo de vida passei por muitas e diversas fases, altos e baixos, montanhas e vales, momentos de alegria, e também de tristeza, mas nunca desperdiçei a oportunidade ímpar de crescer em mim mesmo, e conseguir superar os obstáculos que a vida me impõe.

Posso dizer que com estas coisas fui refinando minhas prioridades, meus valores, meus gostos e minhas importâncias. Fui ficando menos materialista, mais vida, mais família, mais espírito.

Essa semana vi uma amiga minha de anos, me dizer que aora aprendeu, depois de muitos anos de vida, que a felicidade não está no número de peças que sua casa tem, mas no sentimento que ocupa seu coração.

As vezes esse conhecimento me parece tão simples, mas muitas vezes o fazemos tão inacessível...

Será que é tão difícil conseguir ver a vida por outro ângulo?

Será que é tão difícil escrever de uma outra maneira?

Quem sabe ser canhoto, depois de se considerar destro...

Queridos, quero desejar muita paz, muita luz, muito sucesso sobre a vida de cada um !

Eu realmente lamento não poder usar esse meio de comunicação com todo o potencial que ele oferece, mas esse é um momento. Guardo a todos sempre comigo.

Quero deixar um abraço muito forte aos que me visitam, aos que me lêem, aos que comentam.

Meus email está a disposição.

Segue as fotos do centro de mesa que fiz:











E assim eu me despeço.

Um beijo no seu coração, e até a próxima.

Cauê Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...