26 de set de 2012

TRILHO DE MESA EM CROCHÊ COM CISNES

 Bom dia pessoal !

Hoje trago um trabalho realmente excepcional, de receita simples e efeito surpreendente:




Gosto muito de trabalhos com cisnes, e sei que na internet há muitas opções bonitas com esses animais.

Eu já tinha feito esse mesmo trabalho alguns anos atrás, mas em linha, e inclusive mostrei aqui no blog na postagem: Meus primeiros trabalhos em crochê.

Inclusive, nessa postagem antiga, eu trago uma mensagem muito, muito, mas muito especial. Vale a pena conferir !

Mas voltando ao trilho, algumas semanas atrás vi numa feira de artesanato esse modelo de trilho com barbante. Como eu já tinha o gráfico, e já tinha feito em linha, resolvi testar com o barbante.



É bem fácil de trabalhar, e bem rápido.

O bom do crochê filê é que se torna uma melhor opção para iniciantes, pois o gráfico é bem mais fácil de entender e de executar.


Aqui está o gráfico para quem quiser confeccionar:


Mas como alguns de vocês sabem, no mês de setembro comemoramos aqui no Rio Grande do Sul a Revolução Farroupilha, movimento gaúcho do século XVIII para que o estado se tornasse um país independente do Brasil.

Claro, essa é a parte super idealista da história, fora isso havia uma luta muito grande por igualdade. Tanto dos fazendeiros gaúchos que comercializavam charque e se sentiam prejudicados com os altos impostos sobre os seus produtos, quanto dos negros, que participaram ativamente da guerra e lutaram também por liberdade.

Acabou que deu empate. O estado não se tornou país e os negros não alcançaram a tal liberdade que esperavam. Pelo menos não naquele momento.

A história da revolução farroupilha é retratada numa minissérie brasileira TRI legal: A casa das sete mulheres. Acredito que muitas devem ter visto, pois teve bastante audiência na época da exibição.

Mas enfim, fiz todo esse saragaço só pra mostrar as fotos dos meus irmãos desfilando a cavalo.


A propósito, para comemorar a revolução farroupilha, que é tradicionalmente no dia 20 de setembro, são feitos desfiles a cavalo em quase todas as cidades, relembrando os nossos antepassados gaudérios. Criadores de gado, cavaleiros, povo guerreiro e pampeano.

Não sei se é possível demonstrar todo o nosso orgulho, mas emociona qualquer gaúcho os desfiles da semana farroupilha.



O primeiro da foto é o primogênito dos 4 irmãos: Norton, pai da minha sobrinha e afilhada, Lorena.

E abaixo, o Caniggio, o que veio depois de mim... hehehehe

Bom pessoal, por hoje era só !

Espero que tenham curtido o trilho de mesa e as fotos dos desfiles.

Um beijo no coração, e um grande abraço !

Com carinho,

Cauê Santos

1 de set de 2012

SÃO JORGE CROCHÊ ! SAINT GEORGE CROCHET ! Gráfico de mais de 400 anos !

Boa Noite pessoal !

Hoje vi dois crochês que me chamaram a atênção sobremaneira !

A MANELA trouxe para nós dois entremeios publicados em 1597, num livro chamado "Schon neues modelbuch" .




Ou eu li mal, eu esses dois entremeios foram publicados há mais de 400 anos !!!!

Será que eu entendi bem???

Parei tudo e fui pesquisar um pouco...


Como o trabalho traz a figura de um cavaleiro matando um dragão, é evidente que remete a SÃO JORGE . Em razão disso fui pesquisar sobre esse mártir do cristianismo e sobre a publicação dos trabalhos.

Sabem que depois de fazer uma pesquisa achei pelo menos uma outra IMAGEM de São Jorge em crochê. A CARLA teceu esse trabalho e nos mostrou através de seu blog.



 Junto com a imagem do trabalho da Carla trago também o modelo de sua inspiração:


E o gráfico para realizar:

Mas vamos voltar ao crochê tetracentenário... AQUI você pode ler sobre livros, ilustrações e publicações muito antigas mesmo !

A página do site está em inglês, mas graças ao tradutor do Google, você pode entender o que está escrito. E pelo que li, os Moldebuchs, ou livros de moldes, traziam receitas que poderiam ser usadas para bordados, tapetes, ou ainda para o crochê, que no livro é chamado de renda.

Entendam, nessa época ainda não existia a imprensa, mas mesmo assim, havia outras formas de publicação, mais rudes, mais primitivas. E que para nossa alegria, temos disponibilizadas para visualizar na internet.

Interessante também destacar que apesar do crochê ter tido seu apogeu nos séculos seguintes na Europa Vitoriana, nos séculos XVI e XVII já era difundido e propagado.

Confesso que isso me surpreendeu ! Até hoje as publicações mais antigas em crochê que eu tinha visto eram do início do século XX !

Ainda lendo sobre o moldelbuch eu vi que era comum na época (séc. XIV e XV) usarem padrões a partir da natureza (flores e animais), formas geométricas variáveis ​​(representando estilos de concepção clássica) e figuras mitológicas, como grifos, dragões e unicórnios.

Para que quiser ler e ver ainda mais sobre o livro, pode entrar AQUI, e ver na íntegra. (VALE A PENA!!!)

Mas agora vamos falar de São Jorge... Mesmo eu, que sou protestante de base e de entendimento, reconheço que é muito grande o culto a este santo. Estive lendo a respeito e vi que ele é "padroeiro" de alguns países, como Inglaterra, Portugal, Geórgia, Catalunha e Lituânia, além de ser padroeiro também dos escoteiros, do time do Corinthians e da cavalaria do Exército brasileiro.


Conta a história que Jorge viveu na Palestina por volta de 300 anos depois de Cristo. Vindo de uma família rica, vivia na corte do rei Diocleciano como tribuno militar. Sendo assim participava de reuniões do conselho imperial.
Certa vez, o imperador deliberava sobre matar todos os cristão através de um decreto. Porém Jorge, espantado com a proposta, repudiou o intento e aconselhou que todos os romanos se convertessem a Cristo.
Diante da ousadia de Jorge, ele foi preso e torturado dia após dia, e de maneiras diferentes, na expectativa de que negasse o Senhor.



E o tempo foi passando, mas Jorge permaneceu fiel a sua fé, de maneira que muitas pessoas souberam de seu martírio e converteram-se a Jesus, inclusive a mulher de Diocleciano.
Vendo a negativa de seu prisioneiro, o imperador mandou que o degolassem.
Em seguida seu corpo foi transladado para sua terra natal, na Ásia Menor. A partir disso começaram os cultos e a veneração ao mártir.



Durante a Idade Média o culto a São Jorge cresceu e muitas igrejas foram construídas em sua homenagem. Assim como ainda hoje vemos.

Mas preciso salientar que nenhum santo, São Jorge ou qualquer outro, enquanto vivo, trazia para si o mérito de sua fé. Em nenhum momento na história de São Jorge ele se intitulou como operador de milagres, ou poderoso para curar ou resolver. Ao contrário, doou sua fortuna para os pobres a fim de praticar a caridade cristã.



Todos os santos e mártires, apontavam somente para um Senhor: Jesus Cristo.

E Ele disse: "Eu sou O Caminho, A verdade e A vida, e ninguém vem ao Pai senão por mim."

Desejo um ótimo fim de semana a todos !

Um abraço e um beijo no coração !

Cauê Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...