6 de out de 2011

O que fazer quando o sofrimento bater na sua porta?

Bom dia pessoal !

Vim hoje para compartilhar uma experiência que tive no fim da semana passada.

Como trabalho na madrugada, prefiro tirar meu intervalo quase no fim do expediente, em torno de cinco e meia da manhã. Nesse dia, aproveitei o momento de ócio para ficar observando pela janela enquanto o dia ia nascendo.

Observei o campo extenso na frente da empresa, e a maneira como tudo ia clareando com o nascer do sol.

Gosto demais desse momento do dia, principalmente quando vejo que é um solzão que está nascendo. Ele nasce e eu renasço, fico animado, disposto, e cheio de vida e energia pra enfrentar o dia que está apenas começando.



Nesse dia, enquanto observava ali, quieto, senti vontade de orar. Simplesmente parar um pouco e agradecer a Deus por tudo que tem me dado.

Fiz isso, me sentei, curvei minha cabeça, a apoiei nas mãos, e orei a Deus.



Primeiro coloquei diante D'Ele minha vida e minha família, e em seguida fui dando graças por tudo que tem acontecido comigo.

E chorei. Agradecido pelos momentos de crise e de prosperidade, pelos momentos de discórdia e de união.

Agradeci por cada aprendizado, por cada lição. Pelas dificuldades que sempre me aperfeiçoaram, e que me fortaleceram. Me fizeram crescer e expandir.

Por aprender que em tudo, tudo tudo há sempre um propósito: expansão.

Novamente silenciei, e senti Deus falando comigo. Deus me ensinou naquela manhã a ser como um rio, que vai sempre a frente, que enfrenta, supera e transpõe cada dificuldade.



Não sei se vocês acreditam em Deus. E também não sei se acreditam que existindo, Ele possa falar com alguém.

Alguém pode dizer que talvez tenha sido o acaso, ou minha mente, ou alguma outra coisa qualquer.

Mas sei o que sei. Sei o que senti. Sei da Paz, sei da fé, sei de uma resposta divina que me tocou, me trouxe acalanto.

Me marcou aquela resposta a uma oração. Ser como um rio tem agora um sentido muito amplo e muito forte para mim.

Poderia ser como o mar, mas o mar é extenso demais, abrangente demais. O rio é menor, mais peculiar, mais pessoal.

Analizo agora que observar o rio em sua menor dimensão, é observar a mim mesmo de maneira minuciosa, dando atenção aos detalhes e as pequenas características que me formam como um todo.



O rio não é o mar, mas para ele é que segue. Tem um rumo, um propósito, uma meta.

E vai firme e sempre, com ajuda de seus afluentes, e vai em busca do grande mar.

Supera todas as dificuldades, transpõe as barreiras, segue adiante.

Meninas, precisamos aprender a não focar somente nas dificuldades ou nos problemas que temos e passamos, mas sim no que podemos aprender através deles.

Se há desafios na vida, considero que um dos maiores é conseguir abraçar as mudanças e situações adversas que a vida nos impõe.



Abrace a mudança da maneira como ela se impõe em sua vida.

Por mais que eu proclame que a Vida é Bela, já passei por momentos muito difíceis, e de grande crise.

Financeiramente, tanto eu quanto minha família já fomos aos extremos.

Enfrentamos doenças na família, e a morte também. Já contei que ano passado perdi o avô e um tio.

Minha avó materna, e minha tia descobriram quase ao mesmo tempo que estavam com câncer, e as duas estão fazendo tratamento.

Adversidades apareceram sem que pedíssemos. Nunca desejamos isso.

Ninguém quer passar pelo sofrimento, ninguém quer ter uma doença, ninguém quer nada de ruim.



Mas o que fazer quando o sofrimento bater na sua porta?

O que responder quando a dificuldade aparecer?

Como responder a crise financeira, as drogas, a doença? Como responder?

Ser como um rio, e transpor todas as dificuldades.

Não desanime com as suas dificuldades, não esmoreça devido aos seus problemas.

As águas do rio vão se renovando durante o seu trajeto, e a sua vida também.



Gosto muito de usar o exemplo das estações do ano, e nada melhor que a primavera para renovar o mundo e a nossa vida.

Tenho observado as plantas e as árvores do fundo da minha casa ( e por onde passo), que ontem, ainda ontem estavam sem folhas, meio caídas, mas com a chegada da primavera se renovaram, renovaram suas folhagens e floresceram.

Não é assim conosco? Não passamos também por tempos de inverno?

Mas cremos nas primaveras da vida, e na renovação das águas.



Creia, Deus tem a resposta para você meu amigo e minha amiga. Saiba que as vezes Deus fala de maneira diferente daquela que esperamos.

As vezes a resposta é esperar um pouco mais, confiar um pouco mais. Ser um pouco mais resiliente.

Mas confiar e crer sempre.

Estou torcendo para que o teu rio siga sempre forte.

Um beijo no teu coração !

Cauê Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...